/* */ Cor Sem Fim: BEDA #3 || À conversa com Diogo Piçarra... Em Pessoa

3.8.17

BEDA #3 || À conversa com Diogo Piçarra... Em Pessoa

BEDA #3 || À conversa com Diogo Piçarra... Em Pessoa
(não, não sou eu na foto)

Quando o Diogo Piçarra, vencedor dos Ídolos 2012, veio a Portalegre o ano passado a convite de uma das escolas secundárias para apresentar o seu projecto "Diogo Piçarra em Pessoa", eu tive oportunidade de o entrevistar. Apesar de não ter vindo cá para dar um concerto, não pude desperdiçar esta oportunidade para falar com ele. Esta entrevista encontra-se junto de todas as outras, mas não tem o mesmo título por ter sido em contexto diferente.

Sei que este post já vem muito atrasado, mas o que conta é a intenção. A entrevista até chegou a sair num jornal aqui da zona. E hoje venho trazer-vos esta recordação. A entrevista tal e qual (ou quase exactamente igual) à que saiu no jornal! E ainda algumas fotos, claro.

À conversa com Diogo Piçarra... Em Pessoa


À conversa com Diogo Piçarra... Em Pessoa

"Este projecto [Diogo Piçarra em Pessoa] inclui um livro publicado com o mesmo nome, em que Diogo recria os poemas de Fernando Pessoa e de alguns dos seus heterónimos e onde existe também um espaço para que nós, leitores normalmente passivos, possamos criar os nossos poemas e deixar a nossa veia artística um pouco mais exposta. Após a apresentação deste projecto, fomos ainda brindados com as interpretações musicais dos mesmos arranjos (e mais um miminho ou outro que o Diogo não resistiu em dar-nos).

Mesmo depois de uma apresentação fantástica, ficaram perguntas por responder. E coube-me a mim fazê-las.

À conversa com Diogo Piçarra... Em Pessoa

Diogo define-se com três palavras práticas: simplicidade, trabalho e solidariedade. No entanto, seria um pouco complicado tocar cá sem cachê, pois precisa que, pelo menos, sejam cobertos os custos de transporte, alimentação e alojamento. Mas gostaria, certamente, de vir cá tocar. Considera os espaços do CAE Portalegre com qualidade, com boas condições e adequados para variadíssimos eventos. Ele não estava à espera de todo o bom acolhimento que lhe foi dado e só se apercebeu de que isto era real quando chegou e começou a verificar o som. Aí é que ele viu que estava a trabalhar com uma boa equipa e ficou ainda mais espantado com a boa recepção.

Falámos da sua infância. Sempre brincou muito e com tudo ao mesmo tempo: desde Action Man a Lego, passando pelo Skate. O primeiro concerto a que se lembra de ter ido foi ao do João Pedro Pais, algures no Algarve (talvez em Monte Gordo). Perguntei-lhe que CD poderia ficar encravado para sempre no rádio do carro, ao que ele respondeu "Linkin Park - Minutes do Midnight", por ser um álbum de infância. Ainda na categoria de perguntas da sua infância, decidi incluir uma pergunta que foi sorteada no início do evento, de entre cinco que foram propostas: "Qual é um artista que te inspire?". Manel Cruz (dos Ornato Violeta) foi a resposta do Diogo, pois Cruz inspirou-o a escrever e a cantar.

À conversa com Diogo Piçarra... Em Pessoa

Se pudesse tocar com um artista vivo ou morto seria o Michael Jackson. O livro que está na mesa de cabeceira dele é, de momento, um livro oferecido por uns fãs sobre como a música se relaciona com o cérebro: Uma Paixão Humana , O Seu Cérebro e a Música de Daniel J. Levitin. O poema que mais gostou de arranjar (de todos os que constam no livro) foi o "Sei bem que nunca serei ninguém". Foi um arranjo para o qual só teve um dia, agarrou-se ao piano e surgiu uma música lindíssima. Já a música dele preferida.... "São todas! Eu fiz todas!". Mas acabou por escolher "Margem".

Gostava de tocar na O2 Arena em Londres, num estádio (por exemplo Wembley) e num festival (tipo Lollapalooza). Adorava tocar num barco, mas num avião não! Diz que um público que o surpreendeu foi o da Madeira, onde foi abrir o concerto do Anselmo Ralph. Pensou que estavam lá todos para o Anselmo e afinal... o público estava lá para ele também.

Terminámos a entrevista com uma frase marcante para Diogo: "As pessoas burras estão cheias de certezas e as pessoas inteligentes estão cheias de dúvidas.""

À conversa com Diogo Piçarra... Em Pessoa

Sem comentários:

Enviar um comentário