/* */ Cor Sem Fim: Fevereiro 2016

26.2.16

Eu perguntei, Galgo(galgogalgo) respondeu

Entrevistei-os na casa de banho. Tirei-lhes fotos nos urinóis. Não têm CD's, têm cassetes. Divagámos sobre como seria tocar na lua. O jantar deles foi arroz de bacalhau com natas de pato. Palavras que os definam? GALGO GALGO GALGO (imagino que isto seja um grito de guerra). Têm todos 21 anos, excepto o Miguel que tem 22. Gostaram do público no Reverence porque foi diferente. O Miguel tem uma irmã mais nova, o Alex não tem irmãos e o Figueiras tem uma meia-irmã (há quem tenha meias, há quem tenha irmãs... ele tem o melhor dos dois mundos). Frases inspiradoras? ISSO É SÓ PEDAIS. E ainda tivemos uma intervenção (duas) de pessoas que passaram na casa de banho enquanto estávamos a falar.

Querem saber mais? Vejam a entrevista mais doida que já fiz completa aqui.

24.2.16

PORTALEGRE | Mercado Municipal

E porque hoje é quarta-feira, porque não falarmos do Mercado Municipal? Situa-se na Rua Conde Jorge de Avilez, onde todas as quartas e sábados há fruta fresca, pão quentinho, flores, carne e peixe para todos os gostos. Durante o resto da semana, podem aproveitar para visitar as lojas no piso de cima, que vão desde cabeleireiros a gráficas, restaurantes/cafés a perfumarias. Não é onde se centra todo o comércio de Portalegre, mas é onde também há comércio em Portalegre. Aqui ficam algumas fotografias que tirei há uns tempos. Espero que gostem!

"As Flores da Paula"

22.2.16

Eu perguntei, The Happy Mess respondeu

The Happy Mess foi a entrevista mais "cansada" que fiz até agora. Tanto eu como eles estávamos cansados até dizer chega e, a juntar a isso, eu estava doente. Por isso considero que não estavam no seu auge no momento da entrevista.

Quando pedi que se definissem, todos concordaram que eram adoráveis (até eu!). Têm todos outros projectos. Têm uma música em português, mas sentem-se mais à-vontade na língua inglesa. No primeiro concerto estava calor dentro do edifício e frio na rua. Já cantaram no Super Bock Super Rock, no Festival do Crato, em Paredes de Coura e no Centro Cultural de Belém. A melhor experiência musical que tiveram foi tocarem todos juntos (e ainda têm, obviamente!).

Esta banda foi uma das mais complicadas de fotografar porque se mexem imenso! Portanto foi difícil apanhá-los todos num momentos em que um não ficasse tremido.

Leiam a entrevista completa aqui.

18.2.16

Eu perguntei, Daniel Catarino respondeu

Três palavras que o definam? Criativo, livre e empenhado. Ao contrário do que as fotos possam demonstrar, Daniel Catarino não é, de todo, antipático. Anda em vários projectos de estilos diferentes, desde o folk rock (Bicho do Mato) ao hard rock (Uaninanuei), passando pelo instrumental (Cajado), just to name a few. Treina a criatividade cada vez mais e já perdeu o medo que tinha de palcos. É, também, tradutor freelancer. Teve alturas em que só escrevia em inglês e alturas em que só escrevia em português e agora escreve nas duas línguas (apesar de gostar mais do português (e eu também gosto mais de o ouvir em português)). Gosta muito de Fausto. Pequeno-almoço mais psicadélico? Num café de caçadores! Brinquedo de infância? Molas da roupa, uma colcha e carrinhos. Impediu um casal de se divorciar com uma das músicas dele e inventou uma personagem do Mali. Histórias curiosas, não são?

Leiam estas histórias todas explicadinhas na entrevista completa aqui.

8.2.16

Eu perguntei, Country Playground respondeu

Na passada sexta-feira, dia 5 de fevereiro, fui à Quina das Beatas (de que falei no post anterior) e entrevistei a banda Country Playground (que actuou nessa noite). A entrevista foi feita num ambiente super descontraído, com brincadeiras, fugidas a perguntas que não queriam ser fugidas e respostas a perguntas que eu estava curiosa.

Heart Day is coming! #9

The Window (T5E10)



1.2.16

Heart Day is coming! #1

Com o dia de hoje veio Fevereiro e com Fevereiro vem o Carnaval e com Fevereiro vem o Dia dos Namorados. Não comemoro nenhuma das duas coisas, mas decidi trazer-vos um conjunto de publicações dedicadas ao dia dos corações. E, claro, porque eu sou uma rapariga simpática, um dia dos namorados não seria um dia dos namorados sem um partner... e o meu, para fazer publicações relacionadas com séries e filmes é.... *drums* o Pedro! E o que é que nós pensámos em trazer para vocês? Publicações relacionadas com paixão, romance, amizade, amor aliadas a How I Met Your Mother e filmes. Tem tudo para dar certo, certo? Também acho que sim e espero que vocês gostem. Mas, antes de mais, vou-vos falar de como isto é estranho para mim.

Eu, Joana Isabel, tenho cinco amores na minha vida (ao contrário do Marco Paulo que só tem dois). Pois é, cinco amores. 

Um, a família. Era óbvio não era? 

Dois, eu mesma. É muito importante gostarmos de nós mesmos, acima de tudo o resto. 

Três, o meu trabalho. Adoro aquilo que faço e faço aquilo que adoro. 

Quatro, a vida. Porque a vida é bela (belaaa demaaaaaaaaais) e devemos amá-la e sentirmo-nos gratos por ela. 

Cinco, o amor. Eu sou uma apaixonada pelo amor. Não por um namorado, não por um rapaz, não por uma rapariga, não por um animal. Pelo amor. Acho que o amor é essencial para que tudo seja bonito. Mas, cada vez mais, abomino relationships. There is no point on dating. Para mim, amigos é muito mais importante que um namoro. Partilharmos o que gostamos e ter conversas non sense... that's my thing

Portanto, se estão solteiros e são como o Ted, apaixonados pelo amor, ou como a Robin, independente até mais não, se estão numa relação, como a Lily e o Marshall, apaixonados até mais não, ou se são como o Barney que salta de relação em relação, divirtam-se com esta selecção de episódios românticos/amorosos/amigáveis de How I Met Your Mother. E, oh boy, se foi difícil escolher só 13!

Heart Day is coming! #2

Piloto (T1E1)