/* */ Cor Sem Fim: Hozier | Uma noite de sonho

23.1.16

Hozier | Uma noite de sonho

Ainda não estou em mim! Juro que não. ( E já foi há uma semana!)

Para quem não sabe, tenho uma crush enoooooooooorme pelo irlandês Andrew Hozier-Byrne (Hozier). As músicas dele estão sempre a tocar na minha cabeça (ou nos meus fones...) e não páro de as cantarolar (às vezes alto de mais). Há uns meses soube que este anjinho do céu vinha a Portugal, ao Coliseu dos Recreios, Lisboa.

"Mãããe!! Temos que ir! Temos que ir"

Foi mesmo até à última. Todos os dias via se ainda havia bilhetes à venda. "Sim, Joana, ainda há. Ainda há bilhetes disponíveis para todas as secções." Mas, às tantas, começaram a esgotar. "Será que vou ou não vou?" Esgotaram os bilhetes de uma secção. Duas secções. Três secções.

"Mãe, sempre vamos? É já amanhã..."

Vamos. Não vamos. Vamos. Não vamos. Ainda há bilhetes? Vamos. Quanto custam os bilhetes? Não vamos. Vamos?

E assim foi. No próprio dia ainda havia bilhetes.

"Estou? Fala do Coliseu? Ainda há bilhetes?"

"Venha à vontade, nós guardamos-lhe dois bilhetes."

Ok. Pronta. Viagem. Quase três horas até Lisboa. Vamos? Vamos.

E agora? "Olhe, desculpe, onde é o Coliseu?" "Eish! Ainda estão MUITO longe! (disse-nos o senhor que nunca deve ter andado no Alentejo)"

Chegámos. "Há bilhetes para camarote?" "Sim"

"Mãe"
"Sim"

"Dois bilhetes para um camarote, por favor"

Comprados uma hora antes do espectáculo. Deus é grande. A esperança foi a última a morrer. E não morreu.

Camarote. Só tu e eu, mãe. Tu e eu. As duas. Num concerto. Dá para acreditar? As duas no concerto do Hozier. Num camarote. Em Lisboa.

Chorei. Ri. Cantei. Gritei. Diverti-me. Passei o melhor tempinho da minha vida.

Vamos? Fomos. E se foi bom.

Sem comentários:

Enviar um comentário